Faz um pouco mais de dois anos que Jai Mahal e os Pacíficos de Ilha começaram os trabalhos do álbum “Imperatriz Assassina” que agora chegam a sua conclusão com algumas vitórias impagáveis na trajetória de uma banda .

Com um encarte diferente que leva a assinatura de Andre Farkas e a realização de dois vídeo clipes, um deles um épico, onde Jai Mahal se aventura pela Africa e que conta com a participação de Arrigo Barnabé, Carlos Careqa e grande elenco, finalmente Jai e os Pacíficos podem vislumbrar um aceno luminoso neste disputado cenário intrigante de uma rede social planetária. Acho que finalmente Mahal, como ele sempre diz, terá seu reconhecimento mundial . Pelo menos tem som e imagens muito boas para lutar por essa “conquista”.

O álbum, além de trazer o tradicional reggae, mescla samba, funk, blues, psicodelismo mostrando tanto um lado passional, como um som meditativo e místico. Com a direção musical de Gerson da Conceição o trabalho teve canções mixadas por várias especialistas como Buguinha Dub, Victor Rice, Douglas Earl, Rafael Labate, pelo próprio Jai Mahal, Gerson da Conceição e estúdio Freak das mãos de Nico Paoliello, Antonio Carvalho, André Bruni, Pedro Luce, Gustavo Viana Prandini) por onde, em algum momento, todas as faixas do disco passaram. A masterização é de Arthur Joly. E
só ouvir e curtir. Difícil é ficar parado!